Quase 26 anos e tudo o que tenho é a mim. Que, sejamos francos, não é grande coisa. Todos os dias travo guerras interiores. Não ganho nem perco. Quando lutamos contra nós não há realmente uma forma de ganhar. Já me massacrei das mais variadas formas — menos física. A minha cena é o psicológico. Sou mestre nessa merda, aniquilar—me mentalmente. Já sabotei os meus maiores salvadores, e tudo isto sem eu própria perceber. Eu podia ser o maior génio do mal que este mundo já viu, não fosse eu ser tão distraída.

Quanto aos meus feitos, posso dizer que é grande coisa não ter tido grande maleita até este momento. Tendo em conta a minha dieta diária, à base de café e cigarros, a minha não actividade física e desrespeito por recomendações dos altos profissionais da nossa medicina diria que estou como nova.

É só por dentro que estou pronta a morrer. Este campo é seco e infértil. Inacessível a outros seres humanos. Tudo o que aqui permanece acaba por arder. E eu obrigada a assistir a esse processo todo. Como se fosse nada.

Anúncios