Tenho braços a prenderem-me os movimentos. Quero ir-me embora. De mim. Os dias de sol escondem o nevoeiro em mim. Já não choro. Obrigada xanax. Se ao menos houvesse um comprimido que resolvesse tudo… Tenho braços dentro de mim que me puxam e mantém no inferno.

As pessoas dizem que tenho um tom de voz baixo, agora. Desculpem. Culpa vossa. Desculpem. Já não falo com certezas e sem medos. E a cada duas palavras… Desculpem. É mais fácil pedir perdão do que tentar explicar o que há em mim. Desculpem.

Anúncios